Tudo o que você precisa saber sobre Excel para mandar bem nos processos


19/12/2017
Por Cia de Talentos

Na hora de procurar por alguma oportunidade de estágio ou trainee você quer estar preparado, certo? Além das competências e habilidades comportamentais que as empresas procuram, existem alguns conhecimentos técnicos que podem ser desejáveis e, às vezes, até necessários no momento de participar do processo seletivo. Um deles, por exemplo, é o Excel, programa super conhecido do Pacote Office.

Já ficou sem resposta ou gaguejou quando te perguntaram qual o seu nível de Excel, numa dinâmica de grupo ou entrevista? E perguntaram se você sabe fazer “SOMASE”, “CONT.SE”, “Tabela Dinâmica”, “MACRO” ou “VBA” e não tem ideia do que quer dizer?

Calma! Muitas pessoas se sentem assim, mas vamos desmistificar o que os entrevistadores querem saber quando perguntam sobre o nível de Excel, além do que é legal você pesquisar e começar a aprender antes de entrar no mercado de trabalho e para ficar ainda melhor também vamos compartilhar algumas dicas.
 
POR QUE É IMPORTANTE SABER USAR O EXCEL NAS EMPRESAS?

Essa ferramenta não é utilizada só por áreas financeiras, contábeis, de compras ou vendas. Hoje em dia, utilizamos muito o Excel para compilar e organizar dados, realizar cálculos, gerar gráficos para apresentações, relatórios e até para fazer análises e estatística.
 
O QUE SERÁ COBRADO NOS PROCESSOS SELETIVOS?

Para algumas vagas específicas o processo seletivo pode ser diferente, mas a maioria das empresas solicita que os candidatos comprovem um conhecimento entre básico e intermediário. Pode ser que haja algumas questões teóricas ou até mesmo exercícios práticos, então, se prepare e use a sinceridade na hora de responder o que sabe.
 
Algumas ferramentas mais cobradas nos processos seletivos são:
 
Armazenamento e gerenciamento de dados: o Excel é ideal para tabular e analisar grandes volumes de informações. É bom que esteja preparado para criar banco de dados, indicadores e também relacionar os dados coletados entre si, para gerar resultados que possibilitem análise e até tomada de decisão.
 
Fórmulas e funções: você não tem ideia de quanto facilitará sua vida aprender a criar fórmulas para conseguir resultados rapidamente e de forma automática. É comum que algumas empresas exijam cálculos como SOMA, SOMASE, SE, MEDIA, PROCV, CONT.SE e mais algumas.
 
Elaboração de gráficos: criar, ler e interpretar gráficos é fundamental. Além de coletar os dados, é importante saber organizá-los e escolher qual a melhor representação gráfica para cada caso.
 
“SE ME PERGUNTAREM QUAL MEU NÍVEL DE EXCEL, O QUE EU DIGO?”

Quando falamos que existem níveis de conhecimento em Excel faça um paralelo com o nível de proficiência que você tem em um idioma. Não é regra, mas existem algumas habilidades que são organizadas por níveis, até para facilitar na hora de colocar no currículo.
Para você conhecer, segue abaixo alguns conhecimentos por nível de proficiência (baseado numa tabela postada no blog Flaviaestat - Excel):
 
Básico: copiar e colar; formatação de células; operações de soma, subtração, divisão e multiplicação com fórmulas; mesclar células; localizar e substituir; tirar linhas de grade; filtrar; ocultar/desocultar linhas e colunas; inserir/editar comentário; zoom e visualização; copiar/mover planilhas; inserir gráfico; tabela dinâmica; criar formas.
 
Intermediário: fórmula lógica (se, e); fórmulas de texto; fórmulas de data e hora; classificar; procv; esconder títulos e guias de planilhas; rastrear fórmulas; texto para colunas; remover duplicatas; agrupar/desagrupar; proteger planilhas; colar especial; congelar painéis.
 
Avançado: fórmulas/ferramentas de consolidação de dados; atingir meta; consolidar; validação de dados; formatação condicional; filtro avançado; solver; ferramentas de teste de hipóteses; importar dados; ferramentas de análise; fórmulas matemáticas/engenharia/finanças; painel de seleção; gerenciar nomes; gravar e editar macros; compartilhar pasta de trabalho e realçar alterações; colar com vínculos.
 
Super avançado: programação livre em vba; funções cubo; fórmulas estatísticas; outras guias de  desenvolvedor.
 
O QUE EU FAÇO PARA APRENDER TUDO ISSO?

Falando um pouquinho de mim, considero que estou entre o nível intermediário e avançado e não fiz nenhum curso de Excel até hoje, aprendi tudo o que conheço pesquisando na internet. É claro que recomendo fortemente os cursos (presenciais ou online) porque na escola você terá toda a parte teórica e depois poderá praticar com o acompanhamento de um professor, mas existem sites gratuitos e muitos vídeos no YouTube que ensinam a utilizar cada uma das fórmulas e funções e também ajudam com questões de formatação e análises mais complexas.

Encontrei uma planilha (gratuita) com exercícios muito bons que podem ser aplicados em processos seletivos. A planilha pode ser baixada para treino no site Excel Expert e o professor até gravou um vídeo para explicar cada exercício.
 
Viu só? O Excel não é nada de outro mundo, aos poucos, você vai gostando e assim simplificará cada vez mais sua vida na empresa.
 
Por Whalas Rocha
Analista de Relações com Jovens e Universidades