Evite as gafes mais comuns nos processos seletivos


04/07/2019
Por Cia de Talentos

Os processos seletivos acontecem ao longo do ano todo, por isso, o tema nunca sai de moda. Aliás, se a sua meta é passar em uma seleção, então, acho muito válido fazer um balanço dos processos que participou, assim poderá se preparar para aqueles que ainda virão. Essa avaliação é importante porque, embora fatores como ansiedade e nervosismo influenciem na hora H, os maiores erros e gafes cometidos são resultado da desatenção e falta de preparo. Pensando nisso – e para te ajudar a ter sucesso nos novos processos – separei algumas dicas de cuidado que você pode ter. Vamos lá!

INSCRIÇÃO

A aplicação num processo seletivo é, talvez, um dos momentos mais importantes da jornada do candidato. É uma etapa recheada de detalhes e que merece toda a sua atenção. O mais importante, nesse momento, é declarar informações verdadeiras. Nada de mentir ou burlar algum dado, achando que lá na frente não vai fazer diferença. Lembre-se: a mentira tem perna curta e no processo seletivo é bem difícil sustentá-la. Além disso, atenção à Língua Portuguesa ao preencher uma ficha, cadastro ou ao enviar um e-mail para o responsável pela seleção. Sempre se certifique de que a comunicação está clara e correta.

TESTES ONLINE

É fundamental ter claro para você que participar de um processo seletivo implica compromisso, autenticidade e, principalmente, ética. Isso significa que pedir para o amigo que manda bem no inglês fazer o teste de idioma é cilada. Você quer começar a sua carreira usando de táticas desonestas? Essa reflexão é muito importante. Além disso, é bem provável que lá na frente exista uma etapa de avaliação oral e você irá causar um grande mal estar – e uma péssima impressão! – entre os avaliadores ao não conseguir sustentar o nível de inglês que declarou ter.

PRAZOS E ATRASOS

Você gosta de ficar esperando? Acredito que não. Alguns se importam mais, outros menos, mas, no fim das contas, atraso é uma coisa que nunca pega bem. Isso vale para tudo na vida, portanto, atenção ao prazo de inscrição do processo seletivo e à data limite para preenchimento dos testes. Programe-se para chegar com antecedência nas etapas presenciais (considere o tempo do trajeto, com trânsito). Não vai conseguir participar de uma atividade do processo? Então, avise com antecedência (inclusive etapas online). Lembre-se: quando você marca uma atividade para o processo seletivo, não participa e não avisa com antecedência está tirando a oportunidade de outro candidato participar.

CONHECER A EMPRESA

Muito do que acontece em uma etapa presencial é surpresa (e não poderia ser diferente). Inserir o candidato num ambiente novo, com novas informações e interações faz parte do nosso trabalho de avaliação. Mesmo assim, se há algo que você pode e deve fazer por conta própria, é estudar sobre a empresa. Entender o negócio, principais produtos ou serviços, seus steakholders, iniciativas, história, missão, visão, valores, etc. Estas informações são de fácil acesso e dão o mínimo de suporte ao candidato na hora de se expor. É uma forma de entender se aquela empresa tem a ver com seu estilo, também. Por favor, não queremos ver ninguém pronunciando os nomes da empresa errado e nem associando o produto de uma organização à concorrente, hein! rs 

FALTA DE PREPARAÇÃO

É comum avaliarmos candidatos que têm muita bagagem, mas na hora de falar sobre tudo isso as coisas não saem da melhor forma. Às vezes, é informação demais (sem filtrar o que é mais importante), outras é informação de menos (deixando de fora, o que realmente faria a diferença). A verdade é que, às vezes, é nítida a falta de preparo, o que tira a espontaneidade do candidato numa etapa de avaliação presencial. Não se preparar para falar sobre si, é um erro. Antes de uma dinâmica, vale listar as principais experiências de vida e que geraram desenvolvimento para você, depois é só treinar para chegar a melhor forma de expor isso. Ao treinar, você se sente mais seguro e confiante, as informações ficam mais claras e frescas na memória e a chance de você se sair bem aumenta. Ter propriedade sobre o próprio potencial vai te deixar mais tranqüilo e mais natural. Sabe aquela história de “seja você mesmo”? Então, ela é mais que verdadeira!

Por Luís Maurício
Consultor da Cia de Talentos